News

O fantástico mundo de cores de Flávio Freitas, o Lagartixa

 ©FREITAS, Flávio/ AUTVIS
Foot Bola (2014)

 

 

 

 

Olhar as cores ao redor e encontrar nelas um mundo de inspiração para transformá-las em arte. É esse o trabalho do artista plástico Flávio Freitas, também conhecido como “Lagartixa”. “O nome veio do desenho da lagartixa que passei a usar junto à minha assinatura desde 1984. Penso que simboliza o homem nordestino e sua resistência às dificuldades”, diz.

 

Nascido no Rio de Janeiro, Flávio, filiado à AUTVIS, pouco liga para o que está escrito no registro de nascimento. Declara-se potiguar, já que adotou Natal, no Rio Grande do Norte, como sua cidade do coração. “Morei no Rio de Janeiro e em Brasília. Mas toda minha vida foi em Natal. Sou filho e neto de potiguares, baianos e cearenses. Sou artista e cidadão potiguar, e toda minha expressão artística reflete isto.” 

 

O artista plástico se apaixonou pelas artes ainda criança. Influência da avó, que pintava telas a óleo, e de duas tias, que desenhavam e pintavam em porcelana. “Pincéis, tintas e cores fizeram parte de minha infância e juventude”, afirma. Em 1982, Flávio trancou o curso de arquitetura no Brasil e partiu para Boston (EUA) para estudar música e artes visuais na Boston College of Art. “Foi ali, aos 22 anos, que tomei a decisão firme de ser profissional de artes visuais e trabalhar com pintura, desenho, gravura, escultura etc.” De volta ao Brasil, e mesmo com seu plano de voo já traçado, o artista ainda optou por concluir o curso de arquitetura e urbanismo. 

 

Inspirado pela “vida vivida com toda sua beleza, tragédia, complexidade e simplicidade”, como ele mesmo afirma, Flávio Freitas apresenta obras com diversas técnicas. Segundo o artista, explora as possibilidades da tinta acrílica, do nanquim, do lápis, da xilogravura e da monotipia. Mas o seu ponto forte está nas cores. 

 

Animais, pessoas e paisagens. Não importa qual o cenário retratado, todos carregam a alegria e a harmonia das cores. “Me parece natural que artistas nos trópicos, locais de alta luminosidade natural, como é Natal, utilizem repertório de cores vibrantes e vivas. Faz parte de nosso universo visual. Está ao nosso redor. Olhe o tapete de flor de jambo no verão ou a manga rosa pintada pelo sol da tarde e você vai entender.”

 

©FREITAS, Flávio / AUTVIS
Bicicleta e música

 

 

Mas o mundo das telas e tintas não é a única paixão do artista. Sereno, Freitas esconde um lado aventureiro. Em 2005, juntou os filhos Daniel e Edwards e partiu em uma viagem de Natal a Canoa Quebrada, no Ceará, de bicicleta. Na bagagem nada de máquina fotográfica. Todos os registros do passeio foram feitos pelo próprio em telas. “Bicicleta é uma paixão da infância. Viajar com meus dois filhos homens foi um projeto de convivência e educação que culminou com grande aprendizado de vida e fortalecimento dos nossos laços de amizade”, diz. “Realmente, a máquina fotográfica que levei não funcionou e eu passei uma semana, depois que voltamos, desenhando pequenas aquarelas com as imagens das fotos que havíamos batido nos sete dias de viagem.”

 

 

Aos 53 anos e com uma carreira sólida, Flávio trabalha em um novo projeto. “Quero retomar minha galeria no térreo do ateliê que hoje está alugado para um bar. A partir daí, quero reestruturar a venda de camisas, gravuras e abrir espaço para oficinas de arte”, afirma.

 

 

Para conhecer outras obras de Flávio Freitas,CLIQUE AQUI.

Autor: Linhas Comunicação

REDES SOCIAIS AUTVIS
 

Agenda

São Paulo

Olá Maurício !

18/07 a 15/12/2020 - Centro Cultural FIESP

Saiba Mais