News

OBRAS DE LINA BO BARDI PASSAM A SER REPRESENTADAS PELA AUTVIS

LINA BO BARDI

Legado da arquiteta modernista italiana, naturalizada brasileira e responsável por prédios icônicos de São Paulo, passa a ser representado pela AUTVIS.

Achillina Bo, mais conhecida como Lina Bo Bardi, nasceu em Roma em 1914 e cursou a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Roma durante a década de 1930. Em 1946, casa-se com o jornalista Pietro Maria Bardi e em outubro deste ano, o casal desembarca no Rio de Janeiro, Brasil. 

P.M. Bardi, ao lado de Lina, é convidado a estruturar e dirigir o Museu de Arte de São Paulo (MASP), motivo decisivo para a permanência dos Bardi no país. O casal instala-se em São Paulo, na década de 1950, Lina realiza seu primeiro projeto construído: a Casa de Vidro, considerada ícone da arquitetura moderna. P. M. Bardi naturalizou-se brasileiro em 1951 e Lina, em 1953.

 Lina se interessa pela realidade e produção do Brasil vernacular. Em Salvador, Bahia, a arquiteta fundou e dirigiu o MAM-BA e foi responsável pelo projeto de recuperação do Solar do Unhão, além de organizar mostras e ministrar cursos na UFBA. Lina vive na capital baiana de 1959 a 1964, quando é obrigada a abandonar a cidade em função do Golpe Militar.

De volta a São Paulo, Lina dedica-se ao projeto da segunda sede do MASP, na Avenida Paulista. Concluída em 1968, a obra se tornou cartão postal da cidade. No final da década de 1970, projeta mais uma obra icônica: o SESC Pompeia, importante referência para espaços públicos de cultura e convivência no Brasil.

Um dos últimos empreendimentos do casal foi a criação, em 1990, do Instituto Quadrante, que passa a se chamar Instituto Lina Bo e P. M. Bardi em 1993, um ano após a morte da arquiteta. Bardi morreu em 1999, aos 99 anos, tendo dirigido o MASP por mais de quatro décadas.


Principais obras

  • Casa de Vidro, São Paulo, 1951 
  • Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, 1968 
  • Casa do Chame-Chame, Salvador, Bahia, 1958
  • Casa Valéria Cirell, São Paulo, 1958
  • Solar do Unhão - Museu de Arte Popular, Salvador, Bahia, 1963.
  • Igreja do Espírito Santo do Cerrado, Uberlândia- Minas Gerais, 1976
  • SESC Pompéia, São Paulo, 1977/1986.
  • Teatro Polytheama, Jundiaí,  São Paulo, 1986.
  • Teatro Oficina, São Paulo, 1984
  • Nova Prefeitura de São Paulo, São Paulo 1990/1992

 
Agora, as obras de Lina Bo Bardi são licenciadas pela AUTVIS tanto em território nacional, quanto internacional

 

   

Autor: Comunicação

REDES SOCIAIS AUTVIS
 

Agenda

São Paulo

Olá Maurício !

18/07 a 15/12/2020 - Centro Cultural FIESP

Saiba Mais