News

Eduardo Kobra homenageia Adoniran Barbosa, Noel Rosa e outros mitos da MPB em novo mural

O muralista homenageia o centenário de Adoniran Barbosa e Noel Rosa e, ainda, destaca outros grandes nomes da música brasileira: Carmem Miranda, Chico Buarque, Jackson do Pandeiro, João Gilberto, Pixinguinha, Roberto Carlos e Tom Jobim. O trabalho está sendo produzido no muro da Galeria de Arte André, na av. Rebouças.


Eduardo Kobra, ao lado de outros artistas do Studio Kobra, prepara mais uma obra dentro de seu projeto “Muro das Memórias” Desta vez, ele faz uma homenagem a grandes nomes da MPB, especialmente Adoniran Barbosa e Noel Rosa, cujos centenários de nascimento acontecem em 2010. A obra, com três metros de altura por 20 metros de comprimento, fica no muro da Galeria de Arte André*, na av. Rebouças. No mural, ainda estão retratados outros grandes nomes da Música Popular Brasileira: Carmem Miranda, Chico Buarque, Jackson do Pandeiro, João Gilberto, Pixinguinha, Roberto Carlos e Tom Jobim. Segundo o artista, o critério para a escolha dos homenageados foi a qualidade das obras e paixão de cada um dos integrantes do Studio Kobra: “Eu, por exemplo, adoro o trabalho do Chico Buarque, do Jackson do Pandeiro e do Pixinguinha”, conta. Kobra diz ainda que somente agora está conhecendo melhor as músicas de Noel Rosa, mas que tem Adoniran Barbosa como um referência: “De certa forma e, claro, também procuro mostrar cenas e personagens de São Paulo, o que Adoniran fez com maestria”, afirma.


O trabalho, que deve estar pronto até o final do mês de abril, revela algumas transformações no estilo do artista: “Estou introduzindo alguns elementos, especialmente as cores, das telas que faça para as minhas exposições”, afirma.


A idéia para pintar o muro surgiu no início do mês, quando Eduardo Kobra levou cinco obras para fazerem parte do acervo da galeria. “Quando há cerca de sete anos pintei o muro da galeria André, algumas pessoas da própria galeria brincaram comigo: `hoje você está pintando o lado de fora. Amanhã poderá estar com suas obras dentro da galeria`. Lembrei disso na hora em que entreguei as telas e resolvi pintar um novo trabalho onde no ano passado pintei ao lado do grafiteiro norte-americano Jay Mulder. Afinal, é uma honra ter minhas telas em um acervo onde estão nomes como Di Cavalcanti, Victor Brecheret, Aldemir Martins, Sonia Ebling, Sônia Menna Barreto e Raquel Taraborelli, mas minha grande paixão permanece sendo o muralismo”, diz o artista.


Sobre Eduardo Kobra


Kobra é um expoente da neo-vanguarda paulista. Seu talento brota por volta de 1987, no bairro do Campo Limpo com o pixo e o graffiti, caros ao movimento Hip Hop, e se espalha pela cidade. Com os desdobramentos, que a arte urbana ganhou em São Paulo, ele derivou – com o Studio Kobra, criado nos anos 90 - para um muralismo original - inspirado em muitos artistas, especialmente os pintores mexicanos - beneficiando-se das características de artista experimentador, bom desenhista e hábil pintor realista. Suas criações são ricas em detalhes, que mesclam realidade e um certo “transformismo” grafiteiro.


Kobra é autor do projeto “Muro das Memórias”, que busca transformar a paisagem urbana através da arte e resgatar a memória da cidade. Desde 2006 já foram entregues 19 murais, em avenidas e ruas de São Paulo. Em janeiro de 2009, entregou para o aniversário de São Paulo um mural de 1000 metros quadrados na Av. 23 de Maio, que mostra cenas da década de 20. Com o “Mural Alex Vallauri completa 20 obras do “Muro das Memórias em São Paulo. Fundou em 95, o Studio Kobra, onde comanda uma equipe especializada em pintura de painéis artísticos.


Paralelamente, Kobra desenvolve sua produção pessoal, que passa pela pesquisa de materiais reciclados e novas tecnologias, como a pintura em 3D sobre pavimentos, além de reciclar, recriar momentos e formatos das histórias da Arte e das cidades.


Kobra tem sido muito procurado para decorar também para pintar restaurantes, bares e residências. Recentemente, participou da Casa Cor São Paulo 2009 em dois espaços e da Bienal de Arquitetura de São Paulo. Em outubro de 2008, fez na galeria Michelangelo, em São Paulo, a elogiada exposição “Lei da Cidade que Pinta”, onde placas, outdoors, luminosos e outros materiais de comunicação visual retirados pelos fiscais e funcionários da Prefeitura ressurgiram como suporte para as obras de arte. Em julho de 2009 fez, também em São Paulo, na galeria Pró Arte, a exposição “Visitas”, sucesso de crítica e público. Em julho e agosto deste ano realizou algumas intervenções em 3D com o artista plástico Romero Brito, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em outubro do mesmo ano realizou grafitou um muro na Av. Rebouças, em São Paulo, ao lado de Jay Mulder, considerado um dos seis maiores expressionistas norte-americanos vivos. Em novembro, expôs 25 telas inéditas na Galeria Romero Britto. Recentemente expôs uma tela no museu do Louvre, em Paris. No final de 2009 e início do ano realizou uma série de intervenções em 3D em São Paulo (na Avenida Paulista), Rio de Janeiro (Copacabana) e Brasília (Esplanada dos Ministérios). Fez recentemente murais em Belém do Pará, em marcos da cidade como no Hangar e no complexo do Ver-o-peso. Também recentemente fez em um muro externo da Igreja do Calvário fez, em homenagem ao Dia do Grafite (27 de marco). Retratou uma cena de São Paulo no início do século vivo, onde aparecem Alex Vallauri, considerado o pioneiro do grafite no Brasil e uma da personagens mais famosas de Vallauri, a Rainha do Frango Assado.


* A Galeria de Arte André fica na rua Estados Unidos, 2280, São Paulo, Capital – tel: 11-3081-3972

Observação: Victor Brecheret e Sônia Menna Barreto têm suas obras licenciadas através da AUTVIS.

Autor: Airton Gontow (Gontof Comunicação)

REDES SOCIAIS AUTVIS
 

Agenda

São Paulo

Olá Maurício !

18/07 a 15/12/2020 - Centro Cultural FIESP

Saiba Mais